.Police (00 351) 213 574 566 International Crimestoppers 00 44 18 83 73 13 36.

.ALICE.

Terça-feira, 4 de Setembro de 2007

No meu blog transcrevo básicamente opiniões e artigos com que na generalidade concordo

A atitude de alguns jornais portugueses tem sido de uma baixeza indescritível. E as pessoas embarcam em tudo qt é polémica de um forma perfeitamente inconsciente, lá vão alegremente a dizer mal, a criticar, a acusar, sem sombra de compaixão, de prudência – nada! E viva a maledicência, a alcovitice e o mexerico! Deixei de dar qq ponta de credibilidade a àquilo que leio em algumas publicações portuguesas – passei a equipara-los aos tabloides ingleses mais ordinários, com a agravante de os estarem a copiar. Perguntaste-me no outro dia se eu não achava que os pais da Maddie tb estava a ter um comportamento estranho. Fiquei a pensar no assunto. Lembrei-me de Diana de Gales, do Cristiano Ronaldo, e de tantas e tantas celebridades que se viram envolvidas em polémicas absurdas por uma qq atitude banal que os média transformaram num carnaval que o publico desprovido de um sentido nas suas vidas particulares lê e julga com avidez. Cheguei à conclusão, que quem cai “nas mãos” dos media, nunca pode ganhar – quem ganha são sempre eles. Ganham milhões com a venda de mentiras, meias-verdades, etc. Exploram a vida, o talento, o sucesso ou a tragédia das pessoas da mesma maneira, glorificam-nos e aí os mantém enquanto isso suscitar interesse, depois quando o interesse começar a esmorecer, satanizam-nos. Tentar manter a sanidade mental, enquanto se lida com policia, interrogatórios, jornalistas, entrevistas, opinião pública, e com a perda de uma filha.... (fazendo uso do principio que se é inocente até prova em contrario!). Isto deve ser muito, mas mesmo muito difícil. Eu não sei, até ao momento nunca lidei, nem com média, nem com polícia, mas já fui vitima do mexerico – e sei a revolta que se sente. As pessoas têm tanto descaramento que juram a pés juntos ser verdade algo que nunca viram, não têm como provar, que não sabem justificar nem explicar contradições – mas TEM que ser verdade porque a vontade de deitar abaixo o próximo é demasiado forte. Detesto! E detesto também o preconceito – que é o que está na base da animosidade contra os McCann. São ingleses! Soa ao mesmo que: São ciganos! São pretos! São homossexuais! São hippies! etc.

Os portugueses dos “brandos costumes” deixam cair a máscara sempre que têm que lidar de perto com algo ou alguém diferente. Têm medo. Preferem destruir a evoluir. É pena.

E não penses que nunca tive um ataque de “tuguice”. Já! Muitos! Mas eu tenho um espelho que me esmurra quando isso acontece!

 

É isso que faz falta: uma fábrica de espelhos. Tanta conversa acerca da negligência dos McCann e a semana passada um colega de trabalho refrescou-me a memória relativamente a um assunto que me causa muita confusão. É o caso de crianças com 11-12-13 e 14 anos que vão para a noite, sozinhos, até de manhã, beber shots até ficarem quase inconscientes...! Então e os papás e mamãs, onde estão? Descansadinhos em casa, a dormir! Isto não negligência? Ele contou-me que às 7:30H da manhã estava numa pastelaria a tomar o pequeno-almoço antes de vir trabalhar e entrou lá um grupo de 6-7 miúdos e miúdas, que ele diz notar-se serem muito novinhos, completamente embriagados, com canas (parece que é uma moda que pegou este verão – os putos andam todos à noite com canas como se fossem pastores!) a tentar arranjar confusão. Disseram-me depois que isto é um cenário habitual, durante o verão, nos cafés e pastelarias que abrem cedo. E não são jovens oriundos de famílias chamadas “problemáticas”, são os que são oriundos de meios famílias considerados “normais” ou até “bons”. O que mais me estarreceu foi quando comecei a comentar com os meus colegas e alguns (os mais novos) defendiam que não era possível aos pais controlar os filhos (!!) porque “todos faziam isso”. E eu: Como? Quer dizer qd a minha filha chegar a essa idade eu sou obrigada a concordar que ela vá a noite toda para a rua só com outros da mesma idade – fazer tudo o que lhe apetecer? Resposta: Sim e prepara-te que qd chegar a vez dela será certamente muito mais cedo – os miúdos saem cada vez mais cedo, já se vê na rua miúdos com 10 e 11 anos. Socorro! O meu coração ficou do tamanho de uma ervilha. Não consigo encaixar. Só espero que qd chegar a “minha vez” haja mais pais responsáveis a fazer coro comigo para a que a minha pequena não fique isolada de todos os outros colegas e se torne numa pre-teen muito revoltada. No fundo, espero ter a competência de lhe incutir valores e educação suficientes para que não seja necessário “haver guerra”. Tenho dois casais amigos com filhos nessa idades (uns em Lx, outros aqui) e nem lhes passa pela cabeça permitir que eles saiam, apesar de terem colegas que o fazem. Tb não me parece que sejam crianças transtornadas por não terem permissão para sair à noite. Isso dá-me confiança. Isto até já deu direito a uma reportagem (na SIC, se não me falha a memória), mas ninguém fala no assunto.

 

Hoje, partilho um mail que recebi da amiga Paula Carriço

Uma pessoa verdadeiramente excepcional

Cujas ideias claras, e  objectivas, eu partilho integralmente

E acho que merecem a nossa reflexão.

.....

publicado por arco íris às 00:13

link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Filipe Martins a 4 de Setembro de 2007 às 08:52
Desculpe que lhe diga, minha amiga, mas isto mais parece um site ao serviço dos McCann. Denigre policia e jornalistas para defender a tese de rapto contra tudo e contra todos. Não quer dizer que não possa ter acontecido um rapto mas também pode ter acontecido o contrário. E os jornalistas portugueses, essas pessoas que a senhora tanto despreza, podem querer vender jornais tanto aqui como em qualquer outra parte do mundo mas trabalham, trabalham no duro para que a verdade se descubra. Ou só é boa a comunicação e campanha dos Mccann? Só é boa a polícia inglesa? Eu sou jornalista e tenho muito orgulho nisso, entende? Procuro a verdade, só a verdade e , por isso, não excluo pistas. Agora impimgir a sua verdade, uma verdade que só mostra um lado das coisas, o lado que, por motivos que não conheço, lhe interessa de sobremaneira. Não quer dizer que a nossa PJ ou os nossos jornalistas não cometam erros mas quem nunca errou que atire a primeira pedra. Tenho muitas e muitas estórias verdadeiras sobre "os seus ingleses", esse povo que a senhora tanto admira e eleva acima dos seus. Eu orgulho-me de ser português.
De Paula Carriço a 4 de Setembro de 2007 às 13:12
Caro Sr. Jornalista,
Parece-me algo equivocado. Este blog, se o ler com a devida atenção, esforça-se por divulgar várias perspectivas sobre os mesmos assuntos. Todas as moedas têm sempre duas faces e é exactamente isso que aqui encontra, embora não seja claramente do seu agrado.
Outra coisa que parece não ter percebido, é que não feita a defesa de nenhuma teoria, das muitas que por ai andam. Todas as teorias têm sido postas à discussão e se existem pessoas dispostas a defender umas, existem outras dispostas a questiona-las. A isto chama-se pluralismo.
Quanto à campanha dos McCann, até é boa, devo reconhecer. Afinal foi graças a esta campanha que as crianças portuguesas voltaram a estar no centro das atenções de todos e não só de alguns preocupados crónicos. Ensina muito, mas só a quem quer aprender.
Quanto ao desempenho da PJ., continua o equívoco. Ninguém os denegriu. Apenas foram questionados métodos, procedimentos. Coisa aliás, igualmente feita por ex-policias e criminalistas de forma pública e muito visível. (sim, eles não se limitaram a levantar suspeitas sobre os McCann e amigos... é preciso é estar atento!).
O mais engraçado do seu comentário é reclamar para si um nível de tolerância que não está disposto a conceder aos outros. A autora deste blog nunca “impingiu” verdade nenhuma a ninguém.
Finalmente, sobre os “povos”. Também lhe posso contar muitas, mas mesmo muitas histórias, verdadeiras – e mais! vividas na 1ª pessoa - sobre portugueses, ingleses, espanhóis, franceses, judeus, americanos, irlandeses, e sul-africanos. Tenho histórias lindas, feias e daquelas cuja verdadeira beleza e intenção só se consegue ver passado algum tempo. É que todas as nações têm todo o tipo de pessoas, o que admiro nalguns (não todos!) dos povos acima, e que me parece seria de grande utilidade ao povo português, é a sua capacidade de autocrítica. A autocrítica é um ferramenta que faz os povos crescer, amadurecer e evoluir. E não porque não gosto dos portugueses, ou de ser portuguesa (Podia ter outra nacionalidade, sabia? Mas escolhi esta!), antes pelo contrário – é porque gostaria muito que este povo voltasse ser grande oas olhos dos outros povos.
Finalmente, tal como em todas as nações existem pessoas, boas e más, muito boas, muito más e muitas assim-assim, também existe o bom e o mau jornalismo. O que eu não percebo é porque carga d’água é que alguns jornalistas portugueses haviam de entrar em competição com os ingleses? Bolas! Se são bons, mesmo bons., então façam a diferença.
Mas como, pari si, eu não devo passar de uma pacóvia, ignorante, que se recusa afirmar factos que não conhece e que não estão publicamente assumidos por quem REALMENTE sabe (ou seja a PJ), deixo aqui dois links da autoria de dois reputados jornalistas portugueses, se quiser ter o trabalho de ler.

http://dn.sapo.pt/2007/08/24/opiniao/e_como_todos_dias_matamos_diana_aleg.html
http://dn.sapo.pt/2007/09/04/opiniao/e_entao_irmaos_gemeos_ninguem_descon.html
De arco íris a 4 de Setembro de 2007 às 19:42
Olá Filipe, é sempre um prazer tê-lo por aqui, eu sinceramente gosto que neste espaço, cada um expresse as suas ideias em total liberdade e respeito pela opinião dos outros. Acho que independentemente da forma, todos queremos o mesmo.
Eu, não estou ao serviço dos McCann, mas o caso Maddie, veio alertar-nos a consciencia para um problema que antes era só de quem o sofre na pele.
Graças a eles, muita gente onde me incluo, fala hoje do problema das crianças desaparecidas em Portugal, e as suas imagens estão finalmente e cada vez mais divulgadas na net, há vários blogues, apresentações no you tube, etc, pequenas contribuições que cada um pretende difundir de forma anónima, na esperança de que algum dia, alguem nos devolva um comentário a dizer, vi esta criança, sei onde está, e até quem sabe possa dizer, estou aqui!
Tenho muito respeito pela sua profissão, como tenho pela minha, pela do calceteiro que faz a sua arte à chapa do sol durante um dia inteiro, pela do médico em cujas mãos nos colocamos quando estamos mal, pela dos meus colegas que trabalham a altas temperaturas para fazerem as garrafas com que nos refrescamos, pela polícia, por todas, porque todos trabalhamos no duro para dar o nosso melhor, mas quero ter a liberdade de me revoltar, de me indignar, de não ser obrigada a concordar quando discordo, e sobre o que se passou com a Maddie, eu não concordo nem discordo, porque eu, não sei o que lhe aconteceu...
Apareça sempre!
Cumprimentos

Comentar post

.HOJE.

.links

.arquivos

.mais sobre mim

.posts recentes

. ...

. ...

. Corpo de Carina Ferreira ...

. CARINA FERREIRA

. Folhetos distribuídos por...

. E o que se tem feito para...

. Mulher de Gonçalo Amaral ...

. ...

. Como é que se enterra um ...

. ...

. Desaparece misteriosament...

. Crónicas

. ...

. Gerry McCann's call home ...

. Kate left kids 3 hours a ...

. Nova legislação feita à m...

. Arquivado processo de abu...

. WE NEVER GOT HELP LIKE TH...

. British police attack Por...

. Refrescando as ideias... ...

. Casal McCann pronto para ...

. Uma entrevista decapitou ...

. Mais um acto da prepotênc...

. UE: Ministros da Justiça ...

. MEU LOUVOR A GONÇALO AMAR...

. Sky Special: Did The McCa...

. Associação já tem mais de...

. Photo Girl 'Not Missing M...

. "SERÁ QUE DEUS EXISTE?"

. Would an implanted chip h...

. RUI PEREIRA - FAZ HOJE 22...

. Freno al folletín de los ...

. A mãe não deitou uma únic...

. MADELEINE: THE MISSING SE...

. Código Ambar Cancelado

. Código Ambar Emitido Hoje

. Rail Death Teen's Mother ...

. Dono da Virgin oferece 15...

. Olegário queixava-se de f...

. Ylenia

. Psicólogos dizem que perf...

. A ESTRANGEIRA

. José Cabrera Forneiro, es...

. RETRATO DA FAMILIA McCANN

. A opinião de cientistas ...

. COMUNICADO DA PGR / Madel...

. PJ acredita que Kate mato...

. Caso Maddie na imprensa m...

. Perplexidades

. Críticas à PJ -

blogs SAPO